Terça, 25 de Janeiro de 2022
(63) 98106-4401
Dólar comercial R$ 5,43 -1.029%
Euro R$ 6,14 -1.19%
Peso Argentino R$ 0,05 -1.24%
Bitcoin R$ 213.247,17 +0.317%
Bovespa 110.051,84 pontos +1.96%
Economia Agro

Perda atinge quase 60% das lavouras de milho sequeiro e 24% na soja

Agronegócio

06/01/2022 11h14
20
Por: Redação Fonte: www.msnews.com.br
Perda atinge quase 60% das lavouras de milho sequeiro e 24% na soja

A estiagem no Rio Grande do Sul deve provocar perdas irreversíveis na lavoura de soja e de milho da safra 2021/22.

A produção gaúcha de milho sequeiro alcança uma perda de 59,2%, até o momento, enquanto no milho irrigado a redução é de 13,5%.

Nas plantações de soja, a perspectiva atual é de quebra de 24%, mesmo ainda com a semeadura em andamento, atingindo até agora 93% do total no Estado.

Os dados são da Rede Técnica Cooperativa (RTC) e foram apresentados nesta quarta-feira (5) pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS).

O presidente da federação, Paulo Pires, disse em nota que a chuva desta semana amenizou a situação das lavouras, mas os prejuízos são irreversíveis para os produtores. “Este era o momento em que o produtor deveria se capitalizar, inclusive com preços que estão ajudando, mas os custos de produção já serão muito altos e iniciamos 2022 de forma melancólica. Já existe uma mobilização das entidades para que tenhamos ações dos governos federal e estadual no sentido de socorrer este produtor que vinha garantindo essa economia e agora o terá que criar mecanismos para vencer este momento de dificuldade', salientou.

“Este era o momento em que o produtor deveria se capitalizar, inclusive com preços que estão ajudando, mas os custos de produção já serão muito altos e iniciamos 2022 de forma melancólica. Já existe uma mobilização das entidades para que tenhamos ações dos governos federal e estadual no sentido de socorrer este produtor que vinha garantindo essa economia e agora o terá que criar mecanismos para vencer este momento de dificuldade', salientou.

Pires ressaltou que é importante que os municípios publiquem os decretos de emergência neste momento. “Em 2020, produtores de 200 municípios não conseguiram acessar o socorro do governo federal porque não tinham o decreto de emergência. É importante que os prefeitos agora se dediquem a isto', observou.

“Em 2020, produtores de 200 municípios não conseguiram acessar o socorro do governo federal porque não tinham o decreto de emergência. É importante que os prefeitos agora se dediquem a isto', observou.

As lideranças rurais do Estado já solicitaram medidas, como a prorrogação de dívidas financeiras dos produtores, principalmente as que vencem no primeiro semestre, além de uma política clara de armazenagem de água. VEJA TAMBÉM Estados do Sul pedem apoio ao Governo Federal para minimizar impactos da estiagem na região MS: governo anuncia decreto de situação de emergência devido à seca e estiagem

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 17h09 - Fonte: Climatempo
29°
Trovoada

Mín. 22° Máx. 32°

32° Sensação
13 km/h Vento
66% Umidade do ar
80% (25mm) Chance de chuva
Amanhã (26/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 31°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (27/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 29°

Sol com muitas nuvens e chuva