Sábado, 27 de Novembro de 2021
(63) 98106-4401
Geral Dores

Conheça um problema comum na coluna de homens

Dor após compressão do nervo ciático é sintoma comum na síndrome. Saiba como evitar e como ter mais segurança ao tirar a carteira do bolso de trás

16/11/2021 09h02
37
Por: Redação Fonte: www.oliberal.com
Conheça um problema comum na coluna de homens

Síndrome da carteira é a denominação da compressão do nervo ciático na região glútea provocado pelo uso prolongado da carteira no bolso de trás, geralmente, muito utilizada pelos homens. Especialistas apontam que essa compressão de forma prolongada provoca uma isquemia no nervos ciático, que é a falta de sangue e levando a falta de oxigênio no local. A longo prazo provocará lesões crônicas no nervo.

João Rufino, ortopedista e traumatologista especialista em cirurgia de coluna observa que a dor ciática, de forma geral, tem uma taxa de incidência na população de 13%, porém durante a vida, mais de 60% da população está sujeita a "ciatalgia" e a sintomas da síndrome da carteira. O especialista aponta que esta é uma doença de ocorrência em homens, mas que mulheres ou quaisquer pessoas que utilizem objetos no bolso de trás e tem o costumem de sentar sobre eles, estão sujeitos.

"Qualquer objeto que posso a vir a comprimir o nervo ciático, quando este passa pela região glútea, especificamente pelo musculo piriforme que possa ter essa compreensão por um período longo de tempo, pode provocar os sintomas e a síndrome. Que é comum em homens, que tem o hábito de colocar a carteira no bolso de trás, principalmente, no lado direito. Mas objetos de uso contínuo e em períodos prolongados em mulheres, também podem provocar os sintomas relacionados a síndrome da carteira", apontou.

João Rufino recebe em seu consultório pacientes com as queixas causada pela síndrome da carteira e alerta sobre a facilidade de reconhecer os sintomas. "Estão associados ao uso prolongado, chamamos de 'ciatalgia', que é uma dor na região glútea com irradiação para região posterior da perna e que pode provocar formigamentos, desconforto nos membros inferiores e alteração de sensibilidade", esclareceu.

O médico aponta que o primeiro passo é suspender o uso da carteira e outros objetos, diante deste quadro de dor ou incômodo e que não se deve sentar sobre eles por períodos prolongados, pois em alguns casos o paciente precisa até de fisioterapia para reestabelecer o nervo ciático. 

"É importante retirar o uso da carteira ou objetos que estão comprimindo. Em casos mais avançados há necessidade de fisioterapia e uso de medicamentos. As orientações, para quem tem o costume de usar a carteira no bolso sentado, é não permanecer na mesma posição por tempo prolongado. Levantar e fazer um alongamento, atividades físicas ajudam a diminuir os sintomas, é cientificamente comprovado", afirma.

Sobre a progressão da doença, Luís diz que geralmente os pacientes se reestabelecem com fisioterapia, mas que em casos mais graves, pode debilitar os movimentos. "Poderá ter perda de força muscular nos membros inferiores e a diminuição da sensibilização. Em casos mais graves pode levar o paciente ao uso de cadeira de rodas. Caso os pacientes venham a apresentar os sintomas, procure um especialista, para que possa ser diagnosticado e realizado o tratamento da melhor maneira possível", conclui o especialista.

Alguns homens já adotam comportamentos saudáveis

Leandro Fialho, 24 anos, é bacharel em direito e mestrando em direitos fundamentais. O jovem conta que nunca teve hábito de ter carteira, guardava os objetos na mochila ou no bolso da frente, hábito que estendeu também ao uso da primeira carteira, este ano. 

"A minha primeira carteira eu comprei esse ano, nunca tinha usa antes. E eu também nunca usei no bolso de trás, só nos da frente. Por segurança mesmo, porque eu tenho medo de ser furtado se colocar em um bolso que eu não esteja vendo. Mas diante desta notícia, vai reforçar sim a minha preocupação em não usá-la no bolso de trás. Ainda mais que eu já tenho uma postura ruim e a minha coluna já sofre por isso, não quero dar chance de piorar", reflete o estudante.

Derick Diniz, 33 anos, chef de cozinha usa carteira todos os dias e revela que sempre utilizou no bolso de trás e que há algum tempo começou a sentir dores e foi ao médico. "Comecei a sentir dor na coluna e o médico me alertou sobre o uso da carteira no bolso de trás, e comecei a mudar meu hábito. Sempre que sento eu troco a posição da carteira pro bolso na frente. A pior parte era usar transporte público com a carteira no bolso de trás, era quando mais sentia dor na coluna. Hoje já me acostumei a sempre mudar a posição da carteira e melhorou muito a situação da coluna", ressalta o gastrônomo. 

A questão da saúde foi um fator importante para Derick mudar os hábitos, por isso, para continuar utilizando o acessório que é necessário ao seu dia a dia, fez algumas adaptações. "A carteira que eu utilizei é a com zíper, pela praticidade de trocar a carteira de posição sem deixar nada cair. Já cheguei a danificar cartão na carteira por sentar por cima dela. Então adaptei pra usar o acessório. Gosto de usar carteira? Não! Porém é um item necessário no dia a dia", finaliza o jovem.

Você já ouviu falar da síndrome da carteira? 

Atinge principalmente: Homens

Principal causa: hábito comum entre eles de colocar a carteira no bolso de trás da calça e sentar em cima dela trazendo prejuízos à coluna.

Como o corpo é atingido: ao sentar sobre a carteira, acaba causando a compressão do nervo ciático. O nervo ciático é o nervo que sai da região lombar e se estende pela região da perna com várias ramificações.

Sintomas:  quando é atingido pode causar formigamento, desconforto e dependendo do grau de dor torna-se incapacitante. Muitos homens podem sentir dor na coluna e nem ligarem o problema ao fato de sentar com a carteira no bolso de trás da calça.


O  quadril é composto por três partes que são móveis e quando acontece o desnivelamento de uma dessas três partes é uma torção da estrutura. Esse desnivelamento pode prejudicar as estruturas e ao longo do tempo gerar dor. Não acontece do dia para a noite, mas se for um acúmulo desse hábito pode trazer dor.

 

A longo prazo: a compressão do nervo ciático pode causar formigamento, desconfortos, dores ao andar ou sentar e até mesmo se tornar incapacitante.


Como prevenir a doença?
A dica principal para prevenção desta síndrome é tirar a carteira e afins do bolso quando sentar.

Qual o tratamento para a síndrome da Carteira?
O tratamento para a Síndrome da Carteira vai agir de forma a corrigir o problema causado pelo hábito. É necessário procurar um ortopedista, que indicará o tratamento mais adequado para cada caso.


Um levantamento realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostrou que a dor lombar é a segunda maior causa das idas aos consultórios médicos e só perde para a dores de cabeça, ou seja, 80% da população tem ou terá dores de coluna.  

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Palmas - TO
Atualizado às 14h05 - Fonte: Climatempo
32°
Nuvens esparsas

Mín. 22° Máx. 33°

36° Sensação
11 km/h Vento
56% Umidade do ar
80% (15mm) Chance de chuva
Amanhã (28/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Segunda (29/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 29°

Sol com muitas nuvens e chuva